Share:

Ericsson e China Telecom lançam plataforma de IoT

A China Telecom e a Ericsson estão lançando uma plataforma de suporte de gerenciamento global para dispositivos de IoT.

Plataforma Aberta de IoT da China Telecom

A plataforma conhecida como ‘Plataforma Aberta de IoT da China Telecom’ permitirá que os clientes implementem e gerenciem dispositivos de IoT que estão conectados globalmente.  Na tentativa de aprimorar a experiência do cliente, a plataforma fornecerá soluções e serviços para diversos dispositivos.

As empresas têm como objetivo apoiar os empreendimentos que usam a plataforma que é fornecida pela Conexão de Dispositivo da Ericsson (EDC), para permitir que empresas em todo o mundo tenham melhor acesso à conectividade.

Magnus Rahm, chefe de operações de serviços globais da Ericsson, afirma: “O mercado de IoT está crescendo muito rapidamente e pretendemos usar nossa experiência nessa área para ajudar nossos clientes a capitalizar esta oportunidade.

“Junto com a China Telecom, podemos desempenhar um papel fundamental na realização do enorme potencial da IoT reinventando processos, criando novos serviços e captando novas receitas.”

A plataforma oferecerá um meio de apoio às empresas em crescimento da China, aumentando a mobilidade na região e fornecendo práticas comerciais mais eficientes no setor de IoT.

Ela fornecerá aos clientes empresariais serviços para melhor integrar as soluções de IoT em seus processos de negócios, dando-lhes a oportunidade de operar com mais produtividade.

A China Telecom usará a plataforma para impulsionar a transformação digital entre os setores empresariais na China e em outros países que oferecem oportunidades substanciais de comércio.

A mudança vem como parte do apoio à estratégia de desenvolvimento One Belt One Road da China. Ela foi introduzida como um meio de impulsionar o crescimento entre a China e outros países da Eurásia, aprimorando a infraestrutura e aumentando a conectividade e o comércio. Isto, por sua vez, oferecerá mais crescimento econômico e oportunidades para empresas regionais na China investirem e trabalharem com outras empresas internacionais.

Para ver o comunicado de imprensa completo, acesse Ericsson

Tags: